sábado, 25 de abril de 2009

Terceira do Plural (Engenheiros Do Hawaii)



Corrida pra vender cigarro

Cigarro pra vender remédio
Remédio pra curar a tosse
Tossir, cuspir, jogar pra fora

Corrida pra vender os carros
Pneu, cerveja e gasolina
Cabeça pra usar boné
E professar a fé de quem patrocina

Eles querem te vender...
Eles querem te comprar...
Querem te matar (a sede)
Eles querem te sedar!

Quem são eles?
Quem eles pensam que são?
Quem são eles?
Quem eles pensam que são?
Quem são eles?
Quem são eles?

Corrida contra o relógio
Silicone contra a gravidade
Dedo no gatilho, velocidade
Quem mente antes, diz a verdade
Satisfação garantida
Obsolescência programada
Eles ganham a corrida
Antes mesmo da largada

Eles querem te vender...
Eles querem te comprar...
Querem te matar (de rir)
Querem te fazer chorar

Quem são eles?
Quem eles pensam que são?
Quem são eles?
Quem eles pensam que são?
Quem são eles?
Quem são eles?

Vender...comprar...
Vendar os olhos...jogar a rede...contra a parede
Querem nos deixar com sede,
Não querem nos deixar pensar!

Quem são eles?
Quem eles pensam que são?
Quem são eles?
Quem eles pensam que são?
Quem são eles?
Quem são eles?...




Humberto Gessinger é um exímio letrista. Ele brinca com a disposição e o aspecto frasal, formulando verdadeiras charadas de múltiplos e geniosos sentidos; a ambiguidade é o toque artístico ímpar do compositor gaúcho.

A música “Terceira do Plural” é um ataque aos “grandes ocultos”, referidos, indeterminadamente, como “eles” – pronome muito corriqueiro em filosofadas de boteco a respeito dos detentores do poder ou das teorias de conspiração que governam o mundo.

Na primeira estrofe, fica clara a seqüência lógica imposta pelo capitalismo publicitário. Já na segunda, existe uma interessante imagem: “Cabeça pra usar boné E professar a fé de quem patrocina”. Ou seja, há uma massa ignara que faz uso de seu atributo intelectual apenas para dar valor às marcas que ostenta.

O que mais chama a atenção na letra é o refrão, que mostra como o consumidor, em verdade, nada mais é do que um produto, assim como os que consome. Na passagem “Eles querem te vender” pode ser feita a interpretação tanto como o desejo de vender produtos ao consumidor, quanto como o de o próprio consumidor poder ser vendido, usado como moeda de troca pelo consumismo. Trocando em miúdos, seria mais ou menos como se os patrocinadores das corridas de carros vendessem seus consumidores – os tele e os não tele espectadores – aos patrocinadores das indústrias tabageiras, e estes, por sua vez, às indústrias de farmacos. Um ciclo perfeito, fazendo rotar não os produtos, mas sim os consumidores.

A partir da quinta estrofe, é feita uma descrição da lógica consumista fútil e irracional, implantada quase à força na sociedade. A expressão “time is money”, sintetiza a ideia da “Corrida contra o relógio” dos tempos modernos.

Contra a televisão e à mídia se abate a passagem “Quem mente antes, diz a verdade”; pois, na atualidade, com a velocidade instantânea da transmissão de informação, qualquer fato que for divulgado massivamente, em pouco tempo vai ser tido como verdadeiro por todo o mundo, mesmo sendo de conteúdo falacioso.

“Querem nos deixar com sede, Não querem nos deixar pensar!” aí o consumidor é tratado como um fantoche, facilmente manipulável – inclusive por mensagens subliminares – estando sedado para os acontecimentos, completamente passivo ao que ocorre, um robô adestrado para consumir.

Essa música é uma boa palhinha do poder de fogo sutil e corrosivo de Gessinger.

13 comentários:

  1. Cara, muito boa a ideia do blog!
    Tem muita música pra se interpretar, que a massa canta sem nem saber o significado. Tomara que o blog vá pra frente. Espero outras músicas.
    uma que eu curto e é até um tanto óbvia: 'mas não me deixe sentar na poltrona num dia de domingo, procurando novas drogas de aluguel nesse video coagido, é pela paz que eu não quero seguir admitindo'.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. rsrsrs Eu estou com dois posts pensados para fazer sobre letras de músicas. Sobre o ato de pensar sobre elas. Tu falou quase tudo que eu queria falar. Muito bom. Sorte a você.

    ResponderExcluir
  3. Finalmente alguma coisa revolucionaria na internet. BOM DEMAIS!

    ResponderExcluir
  4. EU...
    "UMA MENTE BRILHANTE" A sua e a do compositor.

    ResponderExcluir
  5. eu tenho uma grande facilidade de enterder oque eles querem dizer com as musicas si pararmos para interpreta-las praticamentes todas as musicas dele nos revela algo não só deles como tambem de legião urbana!!! pena que eu tenho preguiça de fazer tópico e blog's falando sobre o assunto até pq muitos de leemm esse tópico não entenderam nada pois a mídia já fes a lavagem cerebral neles! se falar-mos do senhores do mundo pra eles e as 13 familias mais ricas ele iram nos chamar de loukos! rsrsrs

    ResponderExcluir
  6. "O que mais chama a atenção na letra é o refrão, que mostra como o consumidor, em verdade, nada mais é do que um produto, assim como os que consome. Na passagem “Eles querem te vender” pode ser feita a interpretação tanto como o desejo de vender produtos ao consumidor, quanto como o de o próprio consumidor poder ser vendido, usado como moeda de troca pelo consumismo."

    Gramaticamente isso não é possível. Eles querem TE vender é vender a pessoa. Se fosse vender alguma coisa para a pessoa, seria eles querem lhe vender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alce, todos os dois modos estão corretos.

      Excluir
  7. Sobre a parte do boné, o sempre me vem a cabeça nesta parte são os atletas que colocam o boné para a entrevistas.

    Na minha opinião faz uma alusão a falta de palavra que se tem hoje em dia, professar a fé deveria ser algo sério e, que demonstre convicções a respeito de vários fatores da vida, entretanto, muda-se assim como se muda de patrocínio, muda-se para quem paga mais e assim por diante....

    ResponderExcluir
  8. amo essa música!!!!! filosofia pura, ideologia necessária....

    ResponderExcluir
  9. Essa música é uma das minhas preferidas, HG é genial. Tenho usado essa letra em minhas aulas de geografia pra discutir capitalismo, globalização, consumo, ideologia e etc, rende muito debate e a "molecada" curte muito.

    ResponderExcluir
  10. #Ajudou muito essas infor,blog colaborando com meu trabalho de escola,parabens!!

    ResponderExcluir